15.3.07

Tudo ter, nada possuir

Paradoxo é uma figura de linguagem que apresenta uma aparente contradição, como por exemplo a famosa expressão “é dando que se recebe” ou a advertência de Jesus afirmando que “ganha a vida quem a perde por amor a ele”.

Reino de Deus é um conceito do cristianismo, semelhante a reino dos céus, e até mesmo céu. O reino de Deus pode ser o ambiente onde a vontade de Deus é feita na terra como no céu, ou também uma qualidade de relacionamento com Deus, onde aquele que participa do reino de Deus não vive mais para si mesmo mas para o próprio Deus, e, finalmente, o status de uma realidade, isto é, o reino de Deus está onde as coisas são exatamente do jeito como Deus quer que sejam.

Experimentar ou participar do reino de Deus, portanto, é viver para Deus e sob o cuidado de Deus, promovendo a vontade de Deus em todos os ambientes de nossa influência, de modo que a realidade vá se tornando cada vez mais como Deus quer que ela seja, até que toda a terra se encha do conhecimento da glória de Deus como as águas cobrem o mar.

Os paradoxos do reino de Deus são que quando passamos a viver para Deus, abrimos mão de tudo quanto temos e somos, e, em vez de ficarmos com nada, ficamos com tudo, pois quem está sob o cuidado de Deus, de nada tem falta, de modo que temos tudo, mas vivemos como se nada tivéssemos, pois quem vive para Deus não está apegado a nada, senão ao próprio Deus.

O discipulado de Jesus Cristo implica ter tudo em Deus, mas viver como se nada tivesse, desapegado de tudo, olhando para tudo que é seu como se seu não fosse, colocando tudo o que tem a serviço dos interesses de Deus, para que em todas as coisas a vontade de Deus prevaleça e o mundo se encaixe nos propósitos de Deus. Assim viviam os cristãos do primeiro século: “da multidão dos que creram, uma era a mente e um o coração. Ninguém considerava unicamente sua coisa alguma que possuísse, mas compartilhavam tudo o que tinham”; “os que criam mantinham-se unidos e tinham tudo em comum... vendendo suas propriedades e bens, distribuíam a cada um conforme a sua necessidade”; “quem tinha recolhido muito não teve demais, e não faltou a quem tinha recolhido pouco”.

O discipulado de Jesus Cristo implica nada ter, mas viver como se tudo tivesse, andando em segurança, pois aquele que tem a Deus, de que mais necessita? Assim ensinam as Sagradas Escrituras: “O Senhor é o meu pastor; de nada terei falta”; “Deleite-se no Senhor, e ele atenderá aos desejos do seu coração. Entregue o seu caminho ao Senhor; confie nele, e ele agirá: ele deixará claro como a alvorada que você é justo, e como o sol do meio-dia que você é inocente. Descanse no Senhor e aguarde por ele com paciência; não se aborreça com o sucesso dos outros”; “Desde os tempos antigos ninguém ouviu, nenhum ouvido percebeu, e olho nenhum viu outro Deus, além de ti, que trabalha para aqueles que nele esperam”; “Não se preocupem com sua própria vida, quanto ao que comer ou beber; nem com seu próprio corpo, quanto ao que vestir. Observem as aves do céu, o Pai celestial as alimenta. Não têm vocês muito mais valor do que elas?”; “... Deus suprirá todas as necessidades de vocês, de acordo com as suas gloriosas riquezas em Cristo Jesus”.

13 Comments:

Blogger David Cameira said...

Paz para sua vida irmão pastor Ed

Aqui de um irmão baptista 8 tradicional 9 Portugues segue o seguinte comentário:

Palavras tao verdadeiras como dificeis de encarnar na actualidade

" SENHOR, tem misericórdia de mim que sou um pecador " !

7:26 AM  
Blogger Exemplo AVERA said...

Hoje vivemos com uma "crosta" sobre nós chamada Modernidade, que não nos permite ver a vida pura e simples por debaixo desta. Lá está a vida que perdemos tentando ganhar e lá está a sabedoria que perdemos buscando o "conhecimento" segundo os padrões do mundo.

Todo dia oro a Deus que me limpe desta "crosta" que acumulo sobre mim ao andar por aí.

1:04 PM  
Blogger Alex said...

Ora, ora, fiquei a semana inteira pensando neste conceito de Reino de Deus. Domingo passado a noite estive visitando a Ibab e a instigante pregação não saiu de minha mente esta semana. Além disso estava lendo um livro do Paul Anderson (São e salvos) e ele também falou do reino de Deus e da parábola do negociante. Agora entro no blog e mais uma dose de colírio para os olhos da fé.

Big abraço Ed,

2:11 PM  
Blogger edenilton Godoi said...

E o paradoxo não para aí.

O Deus que é maior que o homem e que o criou, decide-se habitar nele.

Seria o paradoxo a comparação das coisas naturais com as espirituais, ou, as espirituais em relação às naturais?

Acredito que nesta via "a mão" de referência é a de Deus.

12:07 AM  
Blogger Wander Morínigo Teixeira said...

Parece-me tão longe de minha realidade...

6:27 PM  
Blogger Lou H. Mello said...

Gostaria, com todas as minhas forças, que você estivesse absolutamente certo. Acredito em tudo isso. Seria muito bom se funcionasse comigo também.

7:35 PM  
Blogger ronie said...

Ter tudo, e estar contente mesmo sem nada. Deus é nossa porção, a nossa herança! “Bem-aventurados os pobres de espírito, pois deles é o Reino dos Céus”. Pobre de espírito é não ter nada governando o coração a não ser Deus, é ser pessoa despojada. É estar contente por ter apenas o que comer e o que vestir. Porém ser pobre de espírito é ser ao mesmo tempo, dono de um reino grandioso e inigualável e inabalável, o Reino dos Céus!
Transcrevendo A W Tozer

1:52 PM  
Blogger Esequiel said...

Mo Sung falando sobre a condenação de Jon Sobrino diz: "Igreja deve se ver como um instrumento para anunciar e revelar a presença de Deus no mundo e do seu Reino, lutando pela superação das injustiças e opressões para construirmos uma sociedade mais humana, digna de ser chamada de humana-divina. " Deus geralmente usa as mãos de alguém para suprir o necessitado. Não sei porque estou lembrando do Keith Green, também.

3:28 PM  
Blogger Sandro said...

E por que, após esta leitura, muitos de nós (1º eu) continuamos a viver como se nunca tivéssemos conhecido estas palavras?
Deus o abençoe Ed (se me permite) e levante mais pessoas assim!

9:12 PM  
Blogger MarcosFF said...

Realmente as palavras são belas, mas creio que o homem atualmente tem cada vez mais dificuldade de viver assím.
Nascemos entulhados de coisas, gadgets, devices, etc, que quando nos damos conta, viver estas palavras fica cada vez mais dificil. Resumindo: Fácil e Belo de Falar, dificil de viver...Que Deus tenha misercórdia de mim...Fui

5:56 PM  
Blogger MarcosFF said...

Realmente as palavras são belas, mas creio que o homem atualmente tem cada vez mais dificuldade de viver assím.
Nascemos entulhados de coisas, gadgets, devices, etc, que quando nos damos conta, viver estas palavras fica cada vez mais dificil. Resumindo: Fácil e Belo de Falar, dificil de viver...Que Deus tenha misercórdia de mim...Fui

5:57 PM  
Blogger Manoel Valentim said...

A primeira grande lição que Abraão nos ensina é que não somos produtos do meio em que vivemos. Não estamos destinados a ser aquilo que a sociedade nos impõe, simplesmente por termos nascido em um lugar com pouca ou nenhuma oportunidade de obter êxito. O êxito daqueles que crêem nas promessas de bênção feitas por Deus é o próprio Senhor, independente das circunstâncias.
Podemos ter a certeza de que Deus sempre resgata os seus homens e mulheres para viverem na terra prometida.
O Senhor fez de Abraão o centro e a fonte de bênção para todos os povos da terra. Abraão foi constituído o mais importante ascendente do futuro Messias, mas foi na pessoa do próprio Senhor Jesus Cristo que se realizou plenamente o cumprimento da bênção que a descendência de Abraão havia recebido como promessa. As promessas e bênçãos de Deus são estendidas de geração a geração e abençoam a todos quantos se consideram filhos de Deus e se apoderam desta revelação.
http://manoelvalentim.blogspot.com/
http://www.abencaodeabraao.com/

9:10 PM  
Blogger Paulo said...

Em Lucas 1:77-79, lemos que Deus dirigi nossos pés pelo caminho da paz. Assim sendo, vivemos dia-a-dia um caminhar sem saber para onde ir e qual direção tomar, porém, existe um termômetro espiritual que nos mantém tranquilos, em paz.
Contudo, "Deixo-vos a paz, a minha paz vou dou" Jo 14:27
Como desenvolver este fruto do espírito, sabendo que, o Mundo oferece uma "paz" sem sentido!

10:26 AM  

Postar um comentário

<< Home


Ed René Kivitz
Pastor da Igreja Batista de Água Branca (São Paulo), autor e conferencista.
+ Saiba mais


LANÇAMENTO

Os artigos reunidos neste livro não são expressões de rebeldia à ortodoxia cristã, mas de inquietude diante de uma Igreja que...
+ Saiba mais


BEST-SELLER
Vivendo com propósitos apresenta a resposta cristã para o sentido da vida. Tomando como ponto de partida a afirmação de que Deus criou o homem...
+ Saiba mais


-----------------------------------------
  • BOSCH, David. Missão transformadora: mudanças de paradigmas na teologia da missão. São Leopoldo, RS: Sinodal, 2002.

  • XI Semana de Estudos de Religião - Fundamentalismos: discursos e práticas

    PRELETORES: Diversos
    DATA: 2 a 4 de outubro
    LOCAL: São Paulo (SP)
    Para saber mais, clique aqui!
  • "A missão é o sim de Deus ao mundo; a participação na existência de Deus no mundo. Em nossa época, o sim de Deus ao mundo revela-se, em grande medida, no engajamento missionário da igreja no tocante às realidades de injustiça, opressão, pobreza, discriminação e violência."
    David Bosch
  • Clique aqui para conhecer minha igreja. Você é nosso convidado!

Cadastre seu e-mail:

powered by Bloglet

 

 
....Copyright © 2006 Ed René Kivitz. Todos os direitos reservados.