2.1.07

Geralmente se diz que fé é acreditar em Deus.
Ou ainda que fé é acreditar que Deus tudo pode.
As duas definições, entretanto, nada nos acrescentam,
pois esse tipo de fé até mesmo o diabo tem.

Gosto da definição de Rob Bell:
fé é acreditar que Deus acredita em você.

Essa foi a experiência de Pedro
quando pediu que Jesus o chamasse para
andar sobre as águas. E Jesus o chamou, isto é,
pronunciou uma palavra de ordem a seu respeito.

Pedro saiu do barco e caminhou sobre as águas.
Mas em dado momento prestou atenção no vento,
e duvidou.
Começou a afundar e clamou por socorro:
“Senhor, salva-me!”

Pedro não duvidou de Jesus
e nem de seu poder de salvar.
Então, duvidou de quê?
Duvidou de si mesmo.
Duvidou de que seria capaz de cumprir
a palavra de Jesus pronunciada a seu respeito.

Fé não é acreditar que Deus tudo pode.
Fé é acreditar que
“tudo posso naquele que me fortalece”.
Quem acredita que Deus tudo pode e nada faz,
tem fé sem obras, e fé sem obras é fé morta.

Hebreus 11 é chamado de “galeria dos heróis da fé”.
Ali estão registrados os exemplos de fé.
Não são pessoas que apenas acreditaram
em Deus ou no fato de que Deus tudo pode.
São pessoas que, porque acreditaram em Deus,
e no fato de que Deus tudo pode,
deixaram sua zona de conforto
e se arremessaram a andar com Deus,
obedecendo as ordens de Deus
e perseguindo as promessas de Deus.

Fé é acreditar que Deus acredita em você.

5 Comments:

Blogger Gilberto Jr said...

A forma, em versos, é de poema. Mas a linguagem é de texto conceitual....

O tema é (e a mensagem foi) muito interessante.

Abraço ;)
Gilberto Jr

7:07 PM  
Blogger Felipe Fanuel said...

Assunto interessante! Em se tratando de fé, creio que há duas vias: a transcendente e a imanente. No seu texto, percebe-se uma prioridade para a segunda. Pode parecer complicado, mas é por aí mesmo. Uma fé só pode ser fé quando se parte do ser humano. Aliás segundo Paul Tillich, em História do Pensamento Cristão, o termo "pistis" significa o estado de ter fé. Ou seja, a fé está mais para uma resposta a uma situação existencial do que para um sentimento em relação a Deus. O problema é que esse tipo de conclusão pode servir de prato cheio a teologias meramente voltadas para a satisfação humana — como a tal da teologia da prosperidade, ou o determinismo pregado em vários púlpitos. Vale afirmar que o ser humano é nada, mas Deus transforma esse nada em alguma coisa imerecidamente. Eis o mistério da graça! Somente assim se pode acreditar que somos fortalecidos mesmo quando deparamos com a realidade cruel da vida, que parece nos apontar que não há esperança entre a aurora e o crepúsculo.

6:34 PM  
Blogger Ed said...

Obrigado por essa luz na minha mente.

11:17 PM  
Blogger Exemplo said...

O poder de Deus se manifesta na nossa coragem em fazer o que a Palavra diz que podemos fazer, é na prática. A dúvida e o medo nos aprisionam na não consciência do "tudo posso Naquele que me fortalece".
Agente tem que ser mais ousado e sem vergonha quando o assunto é Palavra de Deus.

4:24 AM  
Blogger Daniel said...

Ótimo artigo!
Vivemos dias de "muita fé", mas muito pouco se vê desta fé que você compartilhou.
Acreditar que Deus acredita em mim.
Abraço,

5:41 PM  

Postar um comentário

<< Home


Ed René Kivitz
Pastor da Igreja Batista de Água Branca (São Paulo), autor e conferencista.
+ Saiba mais


LANÇAMENTO

Os artigos reunidos neste livro não são expressões de rebeldia à ortodoxia cristã, mas de inquietude diante de uma Igreja que...
+ Saiba mais


BEST-SELLER
Vivendo com propósitos apresenta a resposta cristã para o sentido da vida. Tomando como ponto de partida a afirmação de que Deus criou o homem...
+ Saiba mais


-----------------------------------------
  • BOSCH, David. Missão transformadora: mudanças de paradigmas na teologia da missão. São Leopoldo, RS: Sinodal, 2002.

  • XI Semana de Estudos de Religião - Fundamentalismos: discursos e práticas

    PRELETORES: Diversos
    DATA: 2 a 4 de outubro
    LOCAL: São Paulo (SP)
    Para saber mais, clique aqui!
  • "A missão é o sim de Deus ao mundo; a participação na existência de Deus no mundo. Em nossa época, o sim de Deus ao mundo revela-se, em grande medida, no engajamento missionário da igreja no tocante às realidades de injustiça, opressão, pobreza, discriminação e violência."
    David Bosch
  • Clique aqui para conhecer minha igreja. Você é nosso convidado!

Cadastre seu e-mail:

powered by Bloglet

 

 
....Copyright © 2006 Ed René Kivitz. Todos os direitos reservados.